2014

2014
FIM DE SEMANA - JUSTIN TIMBERLAKE - BLOG 8 ANOS - EM MAIO/2017

Total de visualizações de página

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

OS FAVORITOS DE 2011 - A DICA DO MÊS - CORDEL ENCANTADO - A NOVELA DAS SEIS -

A Dica do Mês de Maio é a nova novela das seis, da Rede Globo. A principio sou meio avesso a novelas, acho que só servem para tomar o tempo de quem tem muito tempo, e muitas vezes, não acrescentam muita coisa à vida das pessoas. Muito pelo contrário, elas são muito fantasiosas e não retratam o verdadeiro cotidiano do povo brasileiro. No caso de Cordel Encantado acontece o oposto, pelo menos até agora tem sido assim. A história conta que existe o reino de Seráfia, com seus reis e rainhas, princípes, princesas, duques, duquesa e toda a monarquia. Só que em uma de suas viagens ao nordeste brasileiro, a Rainha Cristina deixou a sua princesa por aqui e agora toda a turma de Seráfia veio buscá-la. Só que a princesa Aurora agora é Açucena, uma caipira nordestina que ama Jesuíno, filho de um cangaceiro. O enredo é esse apresentado e muitas tem sido as idas e vindas de uma novela que tem prendido a minha atenção desde o início. Por isso estou indicando a todos que ainda torcem o nariz para o gênero, para que acompanhem esse folhetim, que tem tudo a ver com a nossa cultura nordestina. Quero ainda parabenizar a produção da novela, que desta vez teve o cuidado de nao carregar em demasia o sotaque nordestino. Apenas o visse, que a gente só usa como um elemento de função fática (uma das funções da linguagem), mas que na visão dos escritores do sul e sudeste ele pode ser empregado de todas as formas possíveis e imagináveis...De qualquer forma não tem comprometido a beleza do texto e a qualidade da novela. Divirtam-se com Cordel Encantado!!!!!!!


ESSE POST FOI PUBLICADO NO DIA 06/05/2011

Um comentário:

  1. Com relação ao Cordel Encantado, concordo em tudo como JUNIOR comentou como dica do mês, além da questão do sotaque está menos pesado aos nossos ouvidos, o figurino é impecável, a cenografia exuberante e tem uma coisa que eu como escritor adoro: existe histórias dentro de histórias. A personagem do Matheus Natchegale parece fora do contexto dos Reis e Princesa mas é um tipo bem comum no nordeste brasileiro, aquela mistura de Padre Cicero, Antonio Conselherio,Bispo do Rosário, etc. Muito bem colocado no enrêdo para que o espectador não perca a pureza das personagems simples e seu imaginário consiga mesclar numa boa tantas informações de diferente culturas. Eu recomendo, um ótimo e divertido passatempo.

    ResponderExcluir

Seguidores

Arquivo do blog

Marcadores